Pesquisar

quarta-feira, 17 de junho de 2015

beta

lembra do grunhido no final de karma police? é quando você foi embora. e a próxima faixa é no surprises. mas não tem problema, já se passaram tantos anos. o céu nem é da mesma cor, nem o meu cabelo, nem as paredes. já se passaram tantos anos. e não dividimos a mesma cama, ou a mesma cena. só o mesmo choro. nunca mais ouvi seu choro. sigo meus pés, confusos, que ultimamente andam numa circunferência tão triste em volta de mim mesma. sabe? de passar noites indo e voltando para o mesmo ponto. que às vezes é você. não de forma a querer dirigir até sua porta e meio que recitar aquela letra do odair josé. não. de revisar toda a minha vida porque ela começou com você, e talvez acabe também. hoje não dormi, amanheceu e o sol na minha cara interrompeu um pensamento miserável. que era o seguinte: durante a história, você sabe, a história com h maiúsculo, enésimas vezes pares de pés passaram pelo mesmo constrangimento psicológico que o meu. esse, de não sair do lugar. depois consertaram o infortúnio com uma invenção excepcional. o relógio, o telescópio, o vapt vupt. pois é, ainda não mirabolei nenhuma recompensa por estar presa nesse intervalo recreativo que não muda. quiçá eu invente finalmente a máquina do tempo e possa voltar para te contar todas as coisas que descobri depois que nunca mais te vi: saturno jamais vai tocar plutão, eu ainda amo seus óculos quadrados e ok computer não é o melhor álbum do radiohead.

yasmin

2 comentários:

  1. Uau, este realmente é um texto lindo. Esperessa o que todo mundo sente ao final de um relacionamento depois da raiva, da histeria e do choro compulsivo. Espero que mesmo depois de meses você ainda escreva. Seus textos são lindos!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Uau, este realmente é um texto lindo. Esperessa o que todo mundo sente ao final de um relacionamento depois da raiva, da histeria e do choro compulsivo. Espero que mesmo depois de meses você ainda escreva. Seus textos são lindos!

    Beijos.

    ResponderExcluir